domingo, 11 de novembro de 2012

A PSIQUE EM BUSCA DE EXPRESSÃO: METANOIA(I) , PINTURA (II) E VOCAÇÃO (III)


(autor desconhecido)


A PSIQUE EM BUSCA DE EXPRESSÃO
Metanoia, Pintura e Vocação



"Sempre que me sentia bloqueado, eu pintava ou esculpia uma pedra: tratava-se sempre de um  rite d'entrée que trazia pensamentos e trabalhos... ''(C.G. Jung, Memórias, Sonhos, Reflexões, Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1993)



(I) - SOBRE A METANÓIA...

"Nel mezzo del cammin di nostra vita..." como já disse Dante Alighieri...
Aquele momento, em nossa vida, talvez entre os 35 e 45 anos (?), quando já podemos olhar para trás, olhar para aquilo que já fizemos, que já alcançamos  e nos perguntamos se queremos
continuar no mesmo caminho... ou não...
A metanóia:
Uma crise existencial?
Uma oportunidade existencial?


Na metanóia, extensas áreas de nossa vida são frequentemente questionadas e reavaliadas...
Muitas vezes algum tipo de resgate ou mudança impõe-se de forma premente e inadiável.
Digo impõe-se porque, de fato, não temos escolha:
Somos compelidos a olhar para dentro, para nossos anseios mais profundos, para o não-vivido, os "sonhos" esquecidos e haver-se com eles.

Fazemos um balanço, reavaliamos nossas prioridades, nossa forma de estar no mundo,
em busca de um novo sentido, de algum sinal...

Sentimos que estamos em uma encruzilhada, mas não sabemos qual direção tomar...
Sabemos que temos um passo a dar, uma escolha a fazer, mas estamos com medo...
Talvez haja um projeto de vida a resgatar, mas não sabemos nem como, nem por onde começar...
Ou, ainda, nada mais parece fazer sentido, ter graça, a vida tornou-se árida, opaca...

Não sabemos o que fazer, buscamos uma saída...

E...PINTAMOS, BORDAMOS, MOLDAMOS, DANÇAMOS, ESCREVEMOS, COZINHAMOS,
DESENHAMOS, ESCULPIMOS...

Eu não esculpia, nem desenhava, nem dançava ou moldava,

EU SOMENTE  PINTAVA...

Quando, na metanóia, a pintura (ou outra expressão artística não usual para nos) entra de repente em nossa vida -como foi o meu caso e de outros que tive o privilégio de acompanhar - só pintar não basta...

Precisamos descobrir a que a pintura veio e o que a psique quer comunicar...

Levanto a hipótese de que, talvez,  a psique esteja buscando chamar nossa atenção,
 expressando-se de forma insólita através de nos...
que esteja tentando nos mostrar e dar forma a um potencial ainda não revelado, ou ainda não vivido que pede passagem...
Qual o telos, a finalidade, o proposito? 

O que a psique quer?


(Notas: A PSIQUE EM BUSCA DE EXPRESSÃO - Pintura e Vocação na Metanoia", artigo por Rosanna Pavesi em  JUNG & CORPO- Revista do Curso  de Psicoterapia de Orientação Junguiana Coligada a Técnicas Corporais - São Paulo, Sedes Sapientieae,
Ano III - N. 3 - 2003).


Rosanna Pavesi/Novembro 2012

No próximo post:
METANOIA E PINTURA (II)



Um comentário:

Cristiane Marino disse...

Lindo artigo Rosana, nos faz pensar,não é?
Essa imagem que você colocou é belíssima.
Bjs
P.S. Estou te escrevendo aqui da Itália.
A metanóia me trouxe para cá...